Gossip

Advogados de Kathryn Mayorga terão obtido “documentos roubados” contra Ronaldo

“Eu recusei e ele disse para lhe fazer sexo oral. Não desistia e disse: ‘Pronto, deixo-te ir embora se me deres um beijo.’”

O caso que envolve Kathryn Mayorga e Cristiano Ronaldo devido a um alegado crime de violação, tem um novo capítulo.

O site Radar Online, dá conta que os advogados de Ronaldo afirma que a equipa de Kathryn Mayorga obteve, “intencionalmente, documentos roubados de um suposto hacker cibernético e que não só expôs publicamente esses documentos, como os usou como justificação para que o Departamento de Polícia Metropolitana de Las Vegas reabrisse a investigação“.

A ser verdade, os advogados vão pedir a nulidade dos documentos porque não podem ser considerados validos em tribunal e o processo não poderá avançar na justiça.

Querem ainda que a equipa de advogados de Mayorga [Stovall & Associates] seja sancionada por esta prática.

A norte-americana pede dez anos depois, uma nova indemnização, de 64 milhões de euros.


O CASO DE KATHRYN MAYORGA E CRISTIANO RONALDO

Kathryn Mayorga esteve numa penthouse no Palms Casino Hotel com Ronaldo, e ele “apareceu de calções e com o pénis de fora”.

Em entrevista à revista alemã ‘Der Spiegel’, Mayorga disse que Ronaldo lhe implorou que lhe tocasse.

“Eu recusei e ele disse para lhe fazer sexo oral. Não desistia e disse: ‘Pronto, deixo-te ir embora se me deres um beijo.’”

Ela ainda referiu que CR7 a terá empurrado e forçou-a a sexo anal, “Tentou tirar-me a roupa interior. Eu virei-me de costas e protegi a vagina com as mãos… E então ele saltou para cima de mim.”

Terá sido alegadamente penetrada “sem preservativo, nem lubrificante”, e no final CR7 pediu desculpa.

Leia Também: José Castelo Branco expõe novamente mulher na cama

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo