AudiênciasSICTVI

Cláudia Vieira sobre as audiências: “É uma guerra que está muito acentuada”

A atriz e apresentadora da SIC quer ganhar com o seu novo programa.

Exclusiva desde 2008, Cláudia Vieira é um dos rostos principais da ficção e do entretenimento da SIC.

A atriz pode ser vista atualmente como uma das protagonistas da telenovela “Lua de Mel”, mas em breve vai surgir na condução do programa “Cantor ou Impostor?”.

Em entrevista à revista TV Guia, Cláudia Vieira falou sobre este novo desafio na apresentação: “Penso que tenho um programa em mãos que é de horário nobre e eu fui a apresentadora escolhida para o conduzir. Deixa-me feliz, realizada. Sinto-me valorizada e, acima de tudo, se apostaram em mim, é porque tenho as características certas para o fazer. Vou dar o meu melhor”.

Confrontada com a guerra de audiências entre a SIC e a TVI, a apresentadora reage: “É uma guerra que está muito acentuada e, como é óbvio, vou torcer muito para que o meu programa tenha o maior número de pessoas a ver. Sempre disse e mantenho: quando trabalhamos em televisão, não é só pelo prazer do trabalho, é também pela visibilidade que tem. Ou seja, quantas mais pessoas estiverem a ver, mais é garantido o sucesso. Quero muito que o público esteja comigo, que reúna a família e que jogue connosco. Acredito piamente que vai funcionar e vai ser uma deceção, se não acontecer. Estou muito segura do que fizemos”.

É verdade que os canais estão muito atentos uns aos outros e em disputa constante, e essa é uma preocupação de quem gere as grelhas e não de quem faz o programa. Nós temos de nos esmerar para dar o nosso melhor enquanto profissionais e ter a capacidade de conquistar o público. Nesse aspeto, sim, há uma responsabilidade enorme. Mas não fica em cima de mim o ónus das audiências nem o de se elas não satisfizerem. Não sei o que vai estar do outro lado e se as pessoas nos vão preferir, apesar de o nosso produto ser fantástico. Tenho a certeza de que as pessoas se vão divertir”, acrescentou.

Leia Também: Cláudia Vieira desabafa: “Por vezes precisamos apenas de desligar…”

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo