GeralGossip

Maria João Bastos e Rita Pereira – Guerra na capoeira por ciúmes

Rita “explodiu” por causa do trabalho (fora de horas) em Destinos Cruzados, mas o que a incomoda mesmo são as polémicas com os colegas e, sobretudo, a rivalidade com Maria João. Onde se fala ainda do reencontro com Gonçalo Castel-Branco…

A”bomba” rebentou nos bastidores de Destinos Cruzados, a novela “rainha” da programação da TVI. Rita Pereira atacou, na última semana, a produção da Plural, num comentário na sua página oficial do Facebook. “Entro às 9h, começo a gravar às 14h30. Entro às 11h, começo a gravar às 16h30. Entro às 10h, ainda não faço ideia das horas a que vou gravar. Isto há já 10 meses. Nunca ouvi um pedido de desculpas. Valerá a pena ser-mos certinhos e profissionais?! Será que gostam assim tanto de me ter cá ou são simplesmente incompetentes?! E é isto”, rematava. A TV Guia perguntou à actriz se havia mais motivos para estas queixas, mas Rita não quis responder. “Não tenho nada a acrescentar ao que disse no Facebook”. Mas não… não é só isto. As insatisfações da actriz com a produção já vêm de longe e começaram logo com o início da novela.., e por ciúmes. Primeiro, pela atenção dada – em ex-cesso, considerava ela – a Alexandra Leu-castre. A actriz chegou a insurgir-se com o tempo que a diva demorava a mudar de roupa e de cabelo. “A verdade é que a Alexandra tem uma vida mesmo complicada. São duas personagens e muitas vezes a logística de tudo atrasa as gravações. Além disso ela tem medo de não estar bem… e com as inseguranças de-mora sempre mais do que todos os outros.


[wp_bannerize group=Geral random=1 limit=1]

[wp_bannerize group=Geral3 random=1 limit=1]

Ao princípio, a Rita não o compreendia e ficava mesmo aborrecida”. A estrelinha chegou a desmentir o facto, mas foi fotografada várias vezes, impaciente, à espera para entrar em cena. Depois, veio a público o desentendi-mento com Nuno Homem de Sá — que a TV Guia contou em primeira mão. Os dois actores deixaram de se falar e ele chegou mesmo a tecer observações pouco elogiosas sobre a estrela da estação, e os seus comportamentos. MOTIVO DO DESABAFO Mas o pior ainda estava para vir. O destaque que começou a ser dado na trama a Maria João Bastos deixou Rita Pereira muito irritada. Tudo porque Nanda, a sua personagem, e na qual tanto tinha investido, ficou para trás. Entre os colegas da actriz não falta quem saiba desta rivalidade. “E verdade que tem havido atrasos com regularidade. Mas não somos nós também pagos para esperar? A vida de actor é assim. A verdade é que a Rita está mais chateada porque o papel dela não está a ter desta.

É que e a pessoa com quem ela se desentendeu por causa do Pedro Barroso – com quem ambas namoraram -, a Maria João, está a arrebatar tudo”, conta um dos colegas de ambas, que acrescenta: “Ela sabe que o António Barreira está a dar toda a atenção à Maria João, que cadavez que ela lhe telefona ele dá-lhe mais um minuto na história, e isso não está a ajudar mesmo nada.” Helena Forjaz, do Gabinete de Comunicação da Plural, tenta “pôr água na fervura” sobre a mais recente explosão da estrelinha “Todos temos os nossos dias. O cansaço e o calor que se fez sentir naquele dia de exteriores não ajudou – a novela tem apenas mais um mês de gravações. E desabafamos o que não devemos. Há uma pressão sobre toda a gente, e a Rita sentiu-a. Foi um comentário infeliz, reconheço, mas não mais do que isso”. Confrontada com a rivalidade entre Rita e Maria João, Helena refugia-se no silêncio: “Isso são questões que não me dizem respeito. Mas sempre que estive em estúdio apenas notei bom ambiente. Isso é notório.” Sobre os atrasos, mais nenhum responsável quis pronunciar-se, excepto Adriano Luz, que desvaloriza, garantindo que nada do que está a acontecer é extraordinário: “Há é um cansaço geral. E, às vezes, há incidentes e… atrasa-se tudo. Acontece aqui como nos EUA.”


[wp_bannerize group=Geral random=1 limit=1]

[wp_bannerize group=Geral3 random=1 limit=1]

A verdade é que não é só aqui que Maria João Bastos tem gozado de privilégios. Segundo a TV , Guia apurou junto de várias fontes da Plural, a actriz tem sido “apaparicada” desde que aceitou o desafio de fazer Liliane Marise. O esforço que esta dispensou à personagem durante meses – tendo aprendido a cantar, dançar e até deixado de fumar para se manter em forma, além de trabalhar, quase diariamente, 14 horas – rendeu frutos e, hoje, na Plural, até a deixam atrasar-se para cenas, parar tomar o pequeno-almoço ou para ter uns dias de descanso quando bem precisa. “,Ela está a ganhar pelo que trabalhou. E justo“, invoca a mesma fonte. Nesse capítulo, será verdade que Maria João tem sido privilegiada face a muitos dos colegas que, sempre que cometem erros ou chegam atrasados, são chama-dos ao gabinete de Luís Esparteiro – o novo director da ficção da Plural – ou re-cebem em casa um aviso para que isso não se repita. Nuno Homem de Sá conta que já recebeu um papel desses.

“É verdade. Já tive uma cartinha dessas em casa. Mas foi só uma vez. Adormeci porque usei a música para despertar da forma errada… cheguei uma hora atrasado. Mas, atenção, não fui o único! A maioria dos meus colegas já recebeu cartas ou chamadas de atenção. Acontece”, refere o actor, que acha que esta nova forma de gestão de Luís Esparteiro resulta: “Acho que ele, nesse aspecto, está a fazer um óptimo trabalho.” Mas o campeão dos avisos, segundo fonte da Plural, é Rodrigo Menezes. A TV Guia tentou chegar à fala com o parceiro de cena (e amigo) de Rita Pereira, mas sem sucesso. Apesar de tudo, Carlos Areia, que contra-cena com a maioria dos actores — já que o seu Vavá percorre todos os núcleos, assegura que o ambiente “é saudável e bem disposto… especialmente, com a família Cabreira”, da qual faz parte, Maria João Bastos. Já Nuno Homem de Sá ri-se quando falamos desse ambiente saudável.

“Se o dizem. O que posso dizer é que há pessoas que gostam de chamar a atenção e, por vezes, não conseguem. E depois estão sempre cheias de pressa porque querem fazer mais do que a no-vela, e depois dá no que dá”, remata, identificar os “culpados”, embora se conheça a relação difícil que mantém com Rita Pereira. NÚMEROS, CONTAS E… O BRASIL A verdade é que a rivalidade de Maria João Bastos e Rita Pereira não é de agora. As duas actrizes sempre mantiveram uma relação tensa. Contudo, nenhuma delas, até hoje, falou aberta-mente do assunto. O drama começou quando Pedro Barroso trocou Maria João por Rita, há sensivelmente um ano, tendo depois voltado para os braços da actriz que dá vida a Liliane Marise, após umas fotos comprometedoras com a “inimiga” dela. Desde então, as duas nunca mais voltaram a entender-se. “O ambiente é, no mínimo, frio. Profissioal, mas frio”, diz uma fonte da Plural.

Já Helena Forjaz tenta desmistificar tudo: “Acho que se criam histórias…” Seja como for, as duas actrizes vivem em mundos privilegiados, com que a maioria dos portugueses não consegue, sequer, sonhar. Rita Pereira, por exemplo, acumulou benesses desde os tempos de José Eduardo Moniz, quando ainda era a Estrelinha, de Doce Fugitiva. Segundo a TV Guia apurou, ela tem direito a férias no meio das produções para relaxar, ganha perto de 9 mil euros/mês e tem contrato de exclusividade até 2014, que a TVI “pretende renovar”, conta fonte da estação, que acrescenta: “Além disso, há até quem diga que ela recebe uma parte extra pelas audiências. Acrescente-se motorista, horários pen-sados para o seu bem-estar e outros pequenos nadas que nem todos os colegas recebem. Há até quem diga que o Mini dela foi pago pela TVI, mas acho isso pouco credível”, conta a mesma fonte. E Maria João Bastos? Ao que a nossa revista apurou, e ao contrário da rival, nem sequer tem contrato de exclusividade permanente. “Ganha ao projecto”, explicam-nos. Contudo, a estrela, que preferiu sempre trabalhar com a TVI, pode escolher papéis – como aconteceu com a série/filme O Bairro ou Equador-, descansar durante mais de um ano e até fazer projectos fora, como deve acontecer brevemente com uma digressão ao Brasil — um dos sonhos que Rita nunca conseguiu concretizar, mas a rival já, quando fez a novela O Clone, para a Globo.

PEDE O TEU CARTÃO YORN EXTRAVAGANZA DE BORLA AQUI

Outra coisa que difere – e muito – é o ordenado. Maria João Bastos ganha muito menos do que Rita Pereira: seis mil euros certinhos, algo que na estação nem todos compreendem. “Ninguém percebe, porque ela é a alma desta novela. O papel da Rita qualquer uma podia fazer”. Será isto que ali-menta a rivalidade? Segundo a TV Guia apurou, o drama entre as duas é apenas pessoal, mas Rita Pereira tem vindo a mostrar-se incomodada com o protagonismo e a atenção que, quer os media, quer a própria estação, estão a dar a Liliane Marise, que, entretanto, já sabe que vai continuar a “existir” para lá do fim das gravações — terá mais um mês e meio —, dedicando-se à personagem, com espectáculos, CD e participações especiais em programas da estação. “Sei que vou estar a trabalhar mais tempo depois da novela, mas em Setembro, quando ela deixar de ser emitida na televisão, aposento a Liliane E um trabalho
que estou a adorar”, contou à TV Guia, recentemente, Maria João Bastos.

Decididamente, os problemas emotivos estão a atrapalhar o trabalho de Rita Pereira. Apesar de dizer não estar cansada e afirmar-se entusiasmada com o papel da mecânica Fernanda, a actriz foi , e-tretanto, chamada para outra aventura televisiva, desta vez, em Dança Com as Estrelas, programa que Cristina Ferreira vai apresentar a partir do final de Julho. Segundo a TV Guia apurou, a estrelinha da TVI ficou radiante com a proposta — ou não fosse a dança um dos seus hobbies favoritos —, mas à medida que foi conhecendo a lista dos concorrentes com quem iria dividir o palco… a alegria foi-se esmorecendo. Primeiro, pelo reencontro com a “rival” Sofia Ribeiro e, depois, porque iria ter que estar com Pedro Barroso. “Ela nem queria acreditar”, conta-nos uma amiga. “Desde que soube que eles iam entrar, especialmente o Pedro, está mesmo contrariada.

Ela não quer que os media falem da guerra que tem com a Sofia, nem do que teve com o Pedro. E como vão pagar pouco— 750 euros — ainda está a ponderar se entra ou não. Lidar com o Pedro, depois de tudo o que aconteceu com a Maria João, não é de todo o que ela agora mais quer.” A nossa revista voltou a inquirir a actriz, mas esta refugiou-se no silêncio: “Não tenho mesmo nada a dizer.” A propósito de paixões, Rita Pereira afirmou várias vezes, nos últimos meses, em entrevistas, estar “solteira” e não pensar em voltar a apaixonar-se. No entanto, e segundo a TV Guia apurou, terá nova-mente voltado a encontrar-se com Gonçalo Castel-Branco, com quem desenvolveu mais do que uma bela amizade — ela e ele namoraram logo a seguir a Rita ter deixado Angélico Vieira. Segundo um amigo do empresário, este terá confidenciado que ele e Rita terão voltado aos “bons velhos tempos” e que agora mantêm uma “amizade muito especial”.

Seja como for, o empresário ainda não foi visto a sair de casa da actriz, como aconteceu no passado. O mesmo amigo de Gonçalo revelou à TV Guia que ela tem mantido estes encontros longe da vista.., e da porta da sua casa. O casal encontrou-se já fora de Lisboa e em restaurantes “fora do circuito normal” E acrescenta ainda. “Ela quer mesmo que isto seja discreto e só tornará público se for mesmo para namorar.” 

tvguia

 

Artigos Relacionados

One Comment

  1. A Maria João Bastos é uma atriz muito versátil e está a fazer um excelente trabalho na telenovela. A Rita Pereira nunca me convenceu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo