Big Brother

Big Brother. António assume: “O meu pior inimigo é o meu feitio”

Os concorrentes do Big Brother reuniram-se esta tarde para mais uma dinâmica de grupo, proposta pelo líder Ricardo: elogiar um colega.

Depois de ter feito uma declaração a Bruno, Ana Morina falou sobre o seu “compincha” António: “Foi das pessoas que eu, quando entrei nesta casa, foi uma ligação fácil, não fiz nenhum esforço para falar com ele, não me parece que ele tenha feito comigo, foi ali uma empatia, foi fácil. O António é aquela pessoa que se não tivesse tão mau feitio, era quase perfeito porque ele, realmente, é super divertido, muito criativo, tenho quase 100% de certeza que deve ser super leal aos seus amigos verdadeiros, enche uma sala, não tenho a mínima dúvida que por onde passa deixa sempre a sua marca, as pessoas vão sempre lembrar-se dela“.

A Miss Sororidade recordou então a polémica da “carcaça”: “E, por isso, é que me custou tanto ver aquilo que vi porque eu, realmente, quase admirei o António logo no primeiro dia e, portanto, para mim foi bastante difícil perceber o que ele achava acerca da minha pessoa“, confessou. “Mas ele, na realidade, tem uma série de qualidades espetaculares, detesto quando ele fala torto e tem aquele mau feitio dele, porque acho que não faz sentido nenhum, é o oposto de tudo aquilo que ele é. (…) Eu não tenho a mínima dúvida que tu vais ter um futuro brilhante lá fora, quando isto acabar, tenho a certeza absoluta. Acho que vais ser muito bem aproveitado (…) e gostava, honestamente, que os nossos caminhos se cruzassem de alguma maneira porque, como eu costumo dizer, é dos grandes que eu quero me acompanhar, (…) não podes é descambar“, acrescentou.

António reagiu aos elogios da colega: “Agora adorei! Agradeço muito aquilo que disseste. Realmente, o meu pior inimigo é o meu feitio. (…) Retribuo coisas que tu me disseste também e eu estou a gostar de te conhecer. (…) Mas eu acho que, acima de tudo, a minha maior provação aqui dentro é eu aprender a lidar com as diferenças dos outros em relação a mim e começar a ver além do óbvio e tem sido um trabalho que eu tenho feito. (…) Nós temos que levar este programa como uma grande aprendizagem“. Vê aqui e aqui os vídeos.

Leia Também: Big Brother. Bruno RASGA Rita nas costas: “Parece uma criança de cinco anos”

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo